Está desempregado? Pare de Procurar Emprego e Encontre um Trabalho Que Você Ame

Você está desempregado. Já enviou dezenas de currículos, perdeu horas em sites de vagas. E nada. Começa a ficar triste e deprimido, sem entender como uma pessoa qualificada e com experiência não consegue nem uma entrevista. Já pensou em parar de procurar emprego e encontrar um trabalho que você ame? E que, de quebra, ainda pode virar o seu próprio negócio? Algo que você sempre quis e sempre deixou para depois? Será que agora é a hora? Será o melhor caminho?
Continue lendo que eu vou te mostrar algumas dicas práticas para combater o desemprego ao mesmo tempo que você “testa” sua ideia de negócio ou treina sua visão para perceber as oportunidades na crise.

Nesse momento, você deve estar pensando: “Será que abrir um negócio ou empreender como autônomo no meio da crise não é muito arriscado?”
A resposta é: depende!

A economia funciona em ciclos, alternando períodos de vacas magras e gordas. As crises econômicas sempre existiram e, historicamente, têm sido o berço de ótimos negócios.

Se você estiver atento para as oportunidades e souber como se preparar para elas, um cenário econômico que pode parecer desfavorável, pode acabar proporcionando ótimas opções para você desenvolver seu negócio.

Como diria Peter Drucker, considerado por muitos o pai da administração moderna:

“Os resultados são obtidos através da exploração de oportunidades,
não pela solução de problemas”

Infelizmente, o desemprego gera tanto medo e insegurança, que muitas boas ideias são deixadas de lado, porque você está preocupado apenas com as contas que não param de chegar, com a possibilidade de falir ou até com o que os outros vão pensar.
Isso ocorre porque nossa mente não funciona muito bem em situações de ansiedade e stress intensos, o que faz com que as emoções ruins vão tomando o controle dos pensamentos e temos dificuldades de raciocinar.
E aí, fica difícil pensar objetivamente. É essencial que você mantenha a confiança em si mesmo. Como? Usando os seus talentos.

Não reinvente a roda: o que você já sabe fazer bem?

buscar trabalho
Muitos profissionais ao ficarem desempregados se perguntam o que podem fazer para melhorar o curriculo. E saem investindo em cursos, pós graduções, inglês, etc. Isto é importante, mas primeiro que tal dar uma olhada no que você já possui em seu arsenal de conhecimentos?
Assim, você poderá identificar as áreas que precisa melhorar de forma mais eficiente e, de quebra, quais as habilidades que já possui e que podem ser úteis na sua busca. O primeiro passo é fazer um inventário das coisas que você faz bem.

Vamos buscar os talentos que você desenvolveu ao longo de sua vida pessoal e profissional. Lembre-se que talento é aquela capacidade de fazer algo de maneira fácil e melhor do que os outros. E, na maioria das vezes, eles estão escondidos em alguma atividade que somos apaixonados em realizar no trabalho ou em hobbies e esportes.
Pense naquilo que você adora fazer, sem ver o tempo passar, ou então no que as pessoas costumam te pedir ajuda. Se sentir muita dificuldade, vale a pena perguntar para sua família, amigos e colegas de trabalho, pois é comum os outros verem talentos que passam despercebidos por nós mesmos.

Faça uma lista: podem ser trabalhos manuais, cozinhar, vender, organizar coisas ou eventos.
Agora, vamos ao próximo passo.

Está sem emprego? Procure um trabalho que você ame fazer!

recolocação
Você entende a diferença entre emprego e trabalho? Vejo muitas pessoas confundindo as duas coisas. Aqui é necessário que você abra sua mente para novas possibilidades. Se você não está conseguindo emprego de carteira assinada por conta da crise, pode ser mais fácil conseguir trabalho.
Como assim, Eduardo?
Considere que trabalho é qualquer atividade que preencha uma demanda ou necessidade existente. As pessoas estão sempre dispostas a pagar para terem seus problemas resolvidos, seja porque não têm tempo ou aptidão para eles.
Eu, por exemplo, sou uma negação em qualquer tipo de trabalho manual. Não sei furar parede, pregar um prego reto, pintar um cômodo ou consertar um encanamento. Então, em vez de me aventurar a fazer, eu prefiro contratar quem tenha conhecimento técnico ou talento para isso.
Por outro lado, sou muito bom em ajudar as pessoas a mudarem comportamentos e desenvolverem competências. E isso veio de uma paixão que eu tinha de estudar e aplicar desenvolvimento pessoal desde muitos anos. E é com isso que eu trabalho hoje.
Percebeu meu ponto de vista?
Demandas em áreas que não dominamos acontecem a todo momento, independente da crise. As pessoas sempre terão problemas para serem resolvidos e pouco tempo para cuidar disso.
De posse da sua lista de talentos, você precisa estar atento e observar o ambiente ao seu redor para identificar (ou criar) essas necessidades. Mais para frente vou te falar como, a partir disso, poderão surgir boas ideias de negócios.
Pode ser que nesse momento você esteja torcendo o nariz, para o que eu escrevi. Afinal, você, que era um executivo importante ou um profissional sênior no seu ultimo emprego, agora vai ter que encarar um trabalho braçal?
Bom, o que eu vou te dizer é o seguinte: não tenha vergonha de trabalhar.
Isso pode parecer óbvio, mas muitas pessoas desempregadas, principalmente aquelas que tinham uma função de “status”, ficam incomodadas de ter que desempenhar um tipo de trabalho considerado “inferior”, preocupando-se “com o que os outros vão pensar”.
O que VOCÊ tem que pensar é o seguinte: você precisa manter seus compromissos financeiros e a estabilidade da sua família. Trabalhar honestamente sempre será algo nobre. E trabalho chama trabalho.
Quer exemplos?
Se você tem um amigo precisando fazer pequenas reformas na casa e você é bom nisso, ofereça seu trabalho para ele. Se tem uma amiga que não consegue organizar a casa, cuidar dos filhos e do trabalho ao mesmo tempo, e você é ótima em gestão do tempo, ofereça esse serviço.
Se você entende de moda e beleza, que tal oferecer um curso de auto-maquiagem para as amigas? Ou se tornar uma revendedora de produtos nesse segmento?
Se você cozinha bem, é bom em vendas e gosta muito de pessoas, pode montar um carrinho ou uma barraca de comidas e bebidas em frente ao colégio, supermercado, hospital ou outro lugar qualquer de grande movimento, onde você tenha percebido que existe essa demanda.
Tem algum conhecimento específico? Você pode ensinar as pessoas, dar aulas particulares, oferecer cursos e por aí vai.
Acho que você entendeu o que quero dizer, certo?
Todos nós temos diversos talentos que podem e devem ser utilizados nesse momento de necessidade. E todos podem ser remunerados. O que você precisa fazer é identificar a necessidade ou problema das pessoas e oferecer a solução que você possui.
No próximo artigo, eu vou falar como testar essas oportunidades para saber se elas podem se transformar em um negócio rentável. Fique atento.

____________________________________________

Você já imaginou transformar uma paixão em um negócio alinhado com seus Valores e Talentos, e ter o estilo de vida que deseja e merece?  Clique AQUI  e inscreva-se GRATUITAMENTE, para receber conteúdos exclusivos de empreendedorismo que irão te ajudar. 

Coach Eduardo Corrêa

Master Coach de Carreira pelo Instituto MS de Coaching de Carreira. Personal and Professional Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching, formação certificada internacionalmente pelo BCI. Practitioner em Programação Neurolinguística pelo INAp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *